Arquivos do Blog

Nummer – live!

Uma das músicas favoritas dos fãs do álbum “Inferno”, talvez por lembrar um pouco as antigas canções de September, “Nummer” recebeu uma versão ao vivo, com direito a saxofones e outros intrumentos. O resultado ficou legal. Confira no vídeo.

Förlorad Värld, terceiro single de Inferno

07s29-petra2-54

Petra Marklund acaba de divulgar o terceiro single do álbum Inferno. Trata-se de Förlorad Värld, uma das favoritas dos fãs. E a música chega em uma nova versão, mais “amiga” das rádios. E melhor do que a versão original…

Você pode ouvi-la no link do Scandipop: http://www.scandipop.co.uk/petra-marklund-forlorad-varld-new-single-mix/

Gostou?

Em tempo: o álbum “Inferno” foi certificado duas vezes platina na Suécia  e está há 28 semanas nos charts, atualmente na posição 50. O single “Händerna Mot Himlen” está há 32 semanas nos charts e foi certificado platina por três vezes.

“Himlem”, nova música de Petra

Petra Marklund acaba de lançar uma nova música na Escandinávia. Trata-se de “Himlen” (não se confunda com “Handerna Mot Himlen”, primeiro single de Inferno). Uma balada mágica, que parece uma mistura de tudo que ela já lançou e cairia como uma luva em “Inferno”. A música foi feita junto a Mauro Scocco.

Para ouvi-la, vá para 23:56 no link abaixo.

http://sverigesradio.se/sida/play.aspx?ljud=4494129

Com informações de Scandipop.co.uk

“Händerna Mot Himlen” é certificado ouro

Na semana do lançamento de “Inferno”, o primeiro single do álbum chegou à quinta posição na lista de singles da Suécia e já foi certificado ouro, por mais de 10000 cópias vendidas.

O álbum, por ter sido lançado na quarta-feira, ainda não aparece no Top 50, mais é o mais baixado no Itunes.

 

Snippets de “Inferno”

O site Amazon postou online todas as prévias do álbum Inferno. Difícil escolher a melhor, mas provavelmente “Nummer” e “Vad som helst” agradarão a todos os fãs de September! Mais tarde, o “September Brasil” fará uma análise de cada um dos previews. Ouça aqui: http://www.amazon.co.uk/Inferno/dp/B009M5LZH6

Fonte: Swedish Stereo

A inspirada “Sanningen”

As expectativas para o novo álbum de Petra Marklund só aumentam a cada nova prévia divulgada. A de hoje, Sanningen (Verdadem em português), mostra um lado mais triste de ‘Inferno”. O som dos violinos é de arrepiar. Realmente inspiradora

Ouça no Scandipop! http://www.scandipop.co.uk/the-petra-marklund-album-previews-day-4-sanningen/

Fonte: Scandipop

Ouça a prévia de “Krig”

Mais um dia, mais uma prévia do novo álbum de Petra Marklund. Desta vez, o site Scandipop trouxe a música “Krig”, que significa Guerra. A música é um eletro/pop parecido com Florence and The Machine.

Ouça aqui! http://www.scandipop.co.uk/the-petra-marklund-album-previews-day-2-krig/

Preview de Aska I Vinden

O site Scandipop começa hoje a trazer um preview por dia do primeiro álbum em sueco de Petra Marklund, Inferno. E eles escolheram Aska I Vinden para abrir a série de músicas.

O pequeno trecho já permite notar que “Aska I Vinden” segue os passos de Händerna Mot Himlen, com muitos instrumentos e sintetizadores. Tudo mais pop do que dance, é verdade. O refrão é grudente, como os característicos de September. E o vocal é o show de sempre de Petra. O álbum continua soando promissor!

Confira no site:http://www.scandipop.co.uk/the-petra-marklund-album-previews-day-1-aska-i-vinden/

A música foi escrita por Saska Becker, Joakim Berg, Daniel Ledinsky e produzida por Daniel Ledinsky & Saska Becker.

Fonte: Scandipop

Inferno – a análise!

Como sempre faz com os artistas suecos, o site Scandipop ouviu e analisou o álbum “Inferno”, de Petra Marklund/September. A análise não é tão empolgante como foi a de “Händerna Mot Himlen”, mas deve ser lida com calma. E, claro, análises são sempre análises, subjetivas, interpretativas.

Contudo, de forma geral, o álbum foi bem visto pelo site. Em um trecho, o descreveu como “‘Inferno’ é inegavelmente um bom álbum. E deverá alcançar mais sucesso do que qualquer álbum lançados como September (bem-sucedidos como foram)”

O Scandipop destacou a produção de Inferno como  o ponto principal: “ela fornece os melhores momentos do álbum e contribuem para o sentimento geral de ‘sim, este é um álbum muito bom”.

“Aska i Vinden”, “Vad Som Helst”, “Krig”  e “Händerna Mot Himlen”  foram consideradas as melhores músicas de Inferno.

E, a partir de amanhã (08), o site trará o preview de uma música por dia! Fiquem atentos!

 

Análise na íntegra (em inglês)

Petra Marklund releases her first post-September album in less than two weeks! Starting from tomorrow, we’re gonna be previewing each of the tracks from the album, ‘Inferno’ on here. But before all that, let’s have a review, shall we? Ok.

Regular readers will either be aware, or at least have had an inkling, of the fact that we were in two minds about this whole Petra-Marklund-releasing-an-album-as-Petra-Marklund-instead-of-as-September issue. On the one hand it’s the same woman, so chances are she’s gonna put out another great album, regardless of moniker. Plus the signs were positive with the lead single from ‘Inferno’, the amazing ‘Händerna Mot Himlen’. BUT, on the other hand, this all reeks far too much of chasing ‘credibility’. And normally when a pop or dance artist chases such a thing, we always get left behind. Forgotten about. As do all the other fans.

‘Händerna Mot Himlen’ appeased for two reasons. Firstly because it’s jolly brill. But secondly, because it’s actually not a million miles away from September, and it doesn’t take too much of a stretch of the imagination to know that it’s the same artist behind both. ‘Inferno’ however, is actually that world away from September that we had feared. But we were very wrong to have feared it in the first place. And that’s because this new aforementioned world is actually a ruddy marvellous place to inhabit also.

So, in short: Does ‘Inferno’ sound like those September albums of old that we cherish? No, nothing like it. But does that matter? No, not in the slightest – it’s really very good. Very very good, in fact.

After quite a few listens, we’ve obviously got our favourites already – the songs that we’ve fallen for more so than others. And strangely enough, we’ve actually found that the album picks up some serious pace more towards the end, as opposed to all of the highlights being front loaded. Tracks 7 – 10 (‘Aska i Vinden’, ‘Vad Som Helst’, ‘Krig’ and ‘Händerna Mot Himlen’) is where the bits of brilliance lie on this album. They’re each incredible songs offering up something amazing to listen to – particularly the production on each of them. They’re the four that we keep coming back to. And then other album highlights are ‘Nummer’, ‘Kom Tillbaks’, and ‘Sanningen’. Plus ‘Fred’ has turned out to be quite the grower, if you allow it to be.

Lowlights (in comparison to the flashes of amazingnessness) are ‘Inferno’s book ends – the opening and closing tracks ‘Easy Come, Easy Go’ and ‘Svarta Moln’. They’re exactly the sort of songs we didn’t want from a September-turns-Petra-Marklund album. Much too dark. And actually, just really really boring too. And ‘Förlorad Värld’ is another one we’re not a fan of. It just seems like a cynical try-hard parody of a particularly faceless Coldplay song.

Muchos kudos must(os) go to Daniel Ledinsky & Saska Becker for their work on the production on this album. They’ve produced everything on here all on their lonesome (with Salem Al Fakir popping up as a co-producer on one track, ‘Förlorad Värld’). And it has to be said that the production on ‘Inferno’ is definitely the best thing about it. That’s not to take anything away from the songwriting, or from Petra’s vocal – both also worthy of high praise in their own right – but it’s the production that supply the biggest WOW moments, and contribute to the overall feeling of “yes, this is a very good album this“.

And thus we find ourselves in a somewhat frustrating position. ‘Inferno’ is an undeniably great record, and is more than likely going to go on to be much more successful in Sweden for Petra than any of September’s albums ever have been (successful as they were). So where does that leave us with our beloved September?…… Well, we don’t think the future looks too bright for September. But it does seem extremely bright for Petra Marklund.

Starting from tomorrow we’re gonna be previewing each of the new tracks from ‘Inferno’. A clip of a new song every day up until the album’s release in Sweden on October 17th. And if you live outside of Sweden, you can already pre-order the album from our online store here.

Fonte: Scandipop

Por que Petra deixou September de lado?

Essa é a pergunta que todos os admiradores da música dela se fazem, dia após dia. O lançamento do single “Händerna Mot Himlen”, porém, aliviou o desgosto de muitos, principalmente por conter sonoridade característica de September.

Em várias entrevistas, Petra Marklund não tem escondido que estava cansada do modelo pré-fabricado de September e de não poder se reinventar.

Na entrevista dada ao site sueco Gaffa, ela falou abertamente de novo sobre a questão. Veja:

Petra Marklund e a “merda de vida bem sucedida”

“Eu sinto que estou um pouco cansado de mim mesmo”, disse a pessoa atrás de Setember. Agora, ela está se preparando para algo completamente diferente e totalmente em sueco.

Petra Marklund tornou-se conhecida como a rainha do disco September. Ela fez turnês pela Ásia, Europa e Estados Unidos por dez anos com seu brilhante som eurodisco-pop. Mais recentemente, ela se tornou muito popular na Suécia, com a sua participação em Sa Micket Battre. Agora, Petra Marklund, ela mesma, junto com Jocke Berg, da banda Kent,  criou algo mais pessoal.

– Eu sempre quis fazer esse álbum. Eu amo o que eu fiz até agora e isso me dá um grande impulso, mas eu estou procurando algo mais. Para saber nada sobre e fazer diferente. Algo que é um pouco menos focado no show e mais nas músicas. Quero transmitir um lado mais pessoal de mim mesma, e compartilhar todos as histórias que as pessoas podem se identificar, diz Petra Marklund, que vai lançar o primeiro álbum em língua sueca com seu próprio nome.

Petra Marklund diz que no início ela estava muito nervosa por trabalhar com Jocke Berg. Kent e September “não podem ser os dois primeiros artistas que você acha que vão funcionar.”  No começo, era, portanto, um pouco nervoso, mas quando Jocke a deu a letra da música Sanningen, A Verdade (em português) , que é sobre o preço que você paga para o sucesso, Petra foi convencida.

– Eu soube imediatamente que isso é bom pra caramba. Isso é sobre mim e onde eu estou agora em minha vida, e ela está ligada a isso e  preciso gravá-la. Eu sinto que estou um pouco cansada de mim mesmo, na “minha merda de vida bem sucedida” como o texto vai dizer. Às vezes a pressão de gravadoras e outros são muito difíceis. Eu não sou um produto que alguém inventou. Por isso, foi muito agradável, criativo e gratificante fazer este álbum, e não pensar muito sobre essas coisas.

É o seu verdadeiro eu que emerge?
– Não. Eu encontrei os dois e ambos são como eu realmente. Há vestígios de September neste projeto também. É um pouco como quando eu era pequena e fui dançar na escola e pensei em ter roupas de frio e roubar a atenção, enquanto eu gostava de sentar-me sozinha no meu quarto e tocar violão, encontrar acordes e cantar sobre o que aconteceu durante o dia. Um ser fornece energia para o outro.

Este álbum é mais triste?
– Então,  é um pouco mais obscuro, mas tão extremamente escuro, não é. Quantas vezes você ouviu falar de Lana Del Rey, Florence & the Machine ou Depeche Mode e por que eles são tão escuro? O que eu canto é sobre coisas cotidianas que cada pessoa conhece.